Sarcopenia: você sabe o que é essa síndrome?

A atividade física ajuda na prevenção da sarcopenia.

Sarcopenia: você sabe o que é essa síndrome?

Perda de força e massa muscular em decorrência do envelhecimento do organismo que pode ser acompanhada pela falta de coordenação motora.

A sarcopenia é uma síndrome determinada por declínio progressivo e generalizado da massa muscular e redução do desempenho físico, resultando em má qualidade de vida e aumento da mortalidade que, quando adicionado com obesidade, mostram resultados ainda piores.

Por outro lado, é preciso saber que a massa muscular magra é de qualquer maneira perdida a uma taxa de aproximadamente 1% ao ano, após os 30 anos de idade.

À medida que a população global envelhece, a sarcopenia está se tornando um problema crucial de saúde pública com prevalência de até 29% nos países ocidentais, impondo custos anuais de 18 bilhões dólares nos Estados Unidos.

Vários fatores foram associados à sarcopenia, incluindo causas hormonais, genéticas, atividade física ou baixo consumo de proteínas.

De fato, a proteína afeta o desempenho muscular pela estimulação e regulação da síntese proteica nos músculos, onde os aminoácidos de cadeia ramificada (leucina, valina e isoleucina) são metabolizados e estão significantemente diminuídos.

Sintomas, prevenção e tratamento

Entre os principais sintomas estão a dificuldade para caminhar, aumento de risco de quedas, redução da independência do idoso, aumento de risco de doenças crônicas, como diabetes e osteoporose; e a redução da expectativa de vida. No entanto, a doença é silenciosa e muitas vezes demora a ser notada.

A suplementação com os aminoácidos essenciais (leucina, valina e isoleucina) resulta no aumento da síntese proteica no músculo em idosos. Porém, a suplementação adequada de proteína sozinha apenas retarda a perda de massa muscular.

O exercício (de resistência, como a musculação, e aeróbico) em combinação com a ingestão adequada de proteínas e energia é o componente chave da prevenção e tratamento da sarcopenia.

A ingestão adequada de proteínas pode aumentar a força muscular e recomenda-se que os idosos consumam entre 1 e 1,5 g de proteína/kg/dia. Concomitantemente, níveis baixos de vitamina D requerem sua reposição no tratamento de sarcopenia.

Esses hábitos devem ser levados durante toda a vida, visto que a prevenção contra a sarcopenia deve ter início antes mesmo dos 40 anos.

O tratamento e a prevenção devem envolver sempre a orientação de profissionais de saúde, como geriatras, nutricionistas e um educador físico. Logo, essa combinação contribuirá para manter a estrutura do esqueleto saudável.

Lembre-se de realizar anualmente um check-up completo e incluir tais especialidades em suas consultas.